Governo confirma: português morto no atentado em França

Cidadão nacional é uma das quatro vítimas mortais do ataque desta sexta-feira

O secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro confirmou esta sexta-feira à tarde a morte de um português no ataque terrorista no sul de França, que causou quatro vítimas mortais, entre as quais o atacante, e cinco feridos.

"Confirma-se a morte de um português. Foi confirmado pelas autoridades francesas aos nossos serviços consulares", disse à agência Lusa José Luís Carneiro, que viaja de Paris para Lisboa no final da tarde de hoje.

O governante afirmou que não se dispõe ainda de "dados de identificação" do cidadão português.

Segundo adiantou a SIC Notícias, o português tinha 27 anos e estava há cerca de dois anos em França e foi atingido na cabeça quando o atacante lhe roubou o carro.

O Presidente francês Emmanuel Macron confirmou as três mortes, acrescentando que existem 16 feridos - pelo menos dois ficaram em estado grave. Disse ainda que o polícia que trocou de lugar com os reféns "luta contra a morte". "O nosso país sofreu um ataque terrorista islâmico", frisou ainda Macron.

O atacante foi identificado como Redouane Lakdim, marroquino de 26 anos. Sequestrou trabalhadores e clientes num supermercado de Trèbes, perto de Carcassonne, no sul de França, afirmando agir em nome do Estado Islâmico.

Lakdim matou duas pessoas no supermercado, sendo morto no assalto da polícia que pôs fim ao sequestro.

Antes, o atacante roubou um automóvel em Carcassonne, matando um passageiro e ferindo o motorista - o português que acabaria por não resistir aos ferimentos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG