França rejeita voto eletrónico devido ao risco de ciberataques

A decisão baseia-se na recomendação da Agência Nacional de Segurança dos Sistemas Informáticos

O Governo francês anunciou hoje que foi rejeitada a possibilidade do voto eletrónico para os franceses residentes no exterior nas eleições legislativas de junho, devido ao risco "extremamente elevado de ciberataques".

A decisão baseia-se na recomendação da Agência Nacional de Segurança dos Sistemas Informáticos, que indica um "nível de ameaça extremamente elevado de ciberataques que poderá afetar o desenvolvimento do voto eletrónico", refere o Ministério do Exterior francês, em comunicado.

Perante estas condições, adianta o ministério, "considerou-se preferível não correr qualquer risco que comprometa a votação dos franceses no exterior".

Assim, os franceses residentes no estrangeiro vão votar, nas próximas eleições legislativas, através dos sistemas tradicionais disponíveis, por correio ou por procuração.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG