França cria "gabinete contra ódio" após profanação de túmulos judeus

Na terça-feira, foram encontradas "inscrições antissemitas" em 107 túmulos do cemitério judeu de Westhoffen, perto de Estrasburgo.

O ministro francês do Interior, Christophe Castaner, anunciou hoje a criação de um "gabinete nacional de luta contra o ódio", durante uma visita ao cemitério judeu em Westhoffen, onde 107 sepulturas foram profanadas na terça-feira.

Este gabinete, criado dentro da força de segurança, "será responsável por coordenar a força policial militar, tanto na investigação (sobre esta profanação) para que todos os meios sejam mobilizados, mas também em todas as investigações de atos antissemitas, anti-muçulmanos e anticristãos que conhecemos no nosso território", indicou o ministro do Interior.

Segundo Christophe Castaner, o gabinete "também será responsável por acompanhar todos os intervenientes em todos os territórios e fazer a ligação com a polícia e a justiça, para que os responsáveis destes atos desprezíveis sejam condenados".

Na terça-feira, foram encontradas "inscrições antissemitas" em 107 túmulos do cemitério judeu de Westhoffen, perto de Estrasburgo, de acordo com um comunicado da Câmara Municipal daquele departamento francês.

Com a profanação do cemitério de Westhoffen, "é a República que é profanada", salientou Christophe Castaner, depois de percorrer este cemitério judeu do século XVI, onde mais de 100 sepulturas foram manchadas com suásticas, desenhadas com tinta preta.

A Alsácia é confrontada, há vários meses, com um aumento de graffiti e degradações de caráter antissemita e/ou racista.

Em 19 de fevereiro deste ano, 96 sepulturas do cemitério judeu de Quatzenheim, foram profanadas com inscrições antissemitas.

Anteriormente, em 11 de dezembro de 2018, o cemitério judeu em Herrlisheim, nordeste de Estrasburgo, também foi alvo de ataques.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG