Finlândia diz que houve um "incidente grave" numa das suas centrais nucleares

Radiação foi detetada no interior do sistema, mas não houve fuga para o exterior e não há perigo para pessoas ou o ambiente.

Um reator nuclear na Finlândia desligou-se automaticamente depois de ter sido detetado um pico de radiação no interior do sistema nesta quinta-feira (10 de dezembro), mas não houve fuga de radiação, anunciaram as autoridades de segurança nucleares do país.

"Não há perigo para as pessoas ou o ambiente" do incidente na central de Olkiluoto 2, disse à AFP um dos responsáveis da STUK, Tomi Routamo.

Apesar de os níveis de radiação serem normais em redor da central e não ter havido qualquer fuga, a STUK descreveu o incidente como "grave" no Twitter (na mensagem em inglês falava-se de "ocorrência operacional anormal") e disse que os protocolos de prontidão foram ativados em colaboração com a operadora da central, a TVO.

A STUK anunciou depois que a situação estava "estável e que a central está segura". Os níveis de radiação voltaram ao normal no sistema.

"Nenhum evento do género tinha acontecido antes na Finlândia", disse Routamo. O reator Olkiluoto 2 começou a funcionar em 1980, sendo que um terço da energia na Finlândia vem das suas centrais nucleares.

Os sistemas automáticos detetaram um aumento do nível de radioatividade nos canos de vapor do sistema de arrefecimento do reator. As razões para isso ter acontecido ainda não são conhecidas e o caso está a ser investigado.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG