Fechada fábrica de batatas fritas de Luanda por utilização de produtos expirados

Decisão surge da necessidade de "acautelar riscos" para a saúde pública

O Ministério da Indústria angolano, em conjunto com o Serviço de Investigação Criminal (SIC), encerrou esta sexta-feira uma fábrica de produção de batatas fritas que funcionava em Luanda, utilizando alegadamente produtos expirados ou com data de validade adulterada.

De acordo com uma informação distribuída hoje por aquele ministério, a operação envolveu ainda Laboratório Central do Ministério da Agricultura e levou ao encerramento da fábrica Golden Royal Eagle Angola, além da detenção de um cidadão sírio, alegado responsável pela produção.

Aquela unidade, localizada na zona de Benfica, arredores do centro de Luanda, dedicava-se à confeção de batatas fritas pré-fabricadas da marca "FADYS'S", sendo a operação justificada pelo Ministério da Indústria com a necessidade de "acautelar riscos" para saúde pública e "preservar a qualidade dos produtos produzidos em Angola".

Tratando-se de um processo administrativo de inspeção, que "segue os seus trâmites", aquele ministério recorda que esta ação é "preventiva" e que até nova informação a população é aconselhada a evitar o consumo deste produto, procurado sobretudo por crianças.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG