Farmacêutica Moderna contradiz Trump: não haverá vacina até às eleições

O diretor-executivo da empresa Moderna garante que antes do final de novembro não será entregue nenhum pedido de autorização para a vacina contra a covid-19 e aponta a primavera de 2021 como prazo razoável para ter uma vacina pronta a distribuir aos americanos.

A vacina que está a ser desenvolvida pela empresa norte-americana Moderna Therapeutics - uma das mais avançadas, já na fase 3 de testes - não estará disponível até ao final de novembro - falou em 25 de novembro -, o que significa que não estará pronta antes das eleições presidenciais nos EUA, a 3 de novembro, como Donald Trump tem desejado e anunciado.

O diretor executivo da Moderna disse que a empresa não pode solicitar autorização para a vacina pelo menos até ao final de novembro. Stéphane Bancel disse ao jornal Financial Times que a farmacêutica não vê como possível pedir autorização de uso ao regulador americano Food and Drug Administration (FDA) antes de 25 de novembro.

Além disso, Bancel acrescentou que não espera ter total aprovação para distribuir a vacina a todos os setores da população antes da próxima primavera, provavelmente em março, o que esbarra na alegação de Donald Trump no debate presidencial de terça-feira em que afirmou que uma vacina estaria disponível "muito mais cedo".

Numa intervenção na Conferência de Farmácia e Biotecnologia do FT, nos Estados Unidos, Stéphane Bancel disse que "25 de novembro é a data que consideramos possível para enviar um pedido de autorização urgente à FDA, assumindo que todos os dados da vacina são seguros".

O cronograma para a autorização de uma vacina contra o coronavírus tornou-se uma das questões mais polémicas nos EUA e foi tema para uma troca de palavras entre Trump e o rival democrata Joe Biden durante o debate presidencial da terça-feira.

Trump insistiu que uma vacina estará disponível mais cedo do que os seus próprios conselheiros científicos admitem, e até desmentiu Moncef Slaoui, chefe da task-force de vacinas da Casa Branca, que disse esperar que uma vacina esteja disponível entre abril e junho do próximo ano.

"Falei com as empresas e podemos ter muito mais cedo. Falei com a Pfizer, falei com todas as pessoas com quem devia falar: Moderna, Johnson & Johnson e outros. Podem ir muito mais rápido do que isso", afirmou Donald Trump.

E acrescentou mesmo que "é uma possibilidade haver uma resposta antes de 1 de novembro."

Stéphane Ba

ncel disse que a Moderna não estará pronta para registar um pedido para atender toda a população antes, pelo menos, do final de janeiro, indicando até o mês de março como possível data para ser aprovada a vacina. "Acho que a aprovação tardia [entre o primeiro e o segundo trimestre] é um prazo razoável."

Mais Notícias