Falha em teste de míssil originou incêndio que dura há duas semanas

Após ter sido declarado "desastre", as autoridades locais podem agora solicitar ajuda a outras regiões para combater as chamas. Duas aldeias estão em risco de ser evacuadas.

Perto de mil pessoas podem vir a ser retiradas de casa, por precaução, na sequência de um incêndio que deflagrou há mais de duas semanas na Alemanha, perto fronteira com a Holanda, provocado por uma falha num teste com um míssil do exército alemão.

Segundo o The Guardian, os oficiais alemães declararam o estado de desastre, após o incêndio que deflagrou num local de treino do exército.

As autoridades de Emsland, diz a publicação britânica, estão a ponderar vir a pedir a retirada de cerca de mil pessoas de duas aldeias junto a Meppen.

Há cerca de duas semanas que os bombeiros lutam para combater as chamas na charneca provocadas pela falha no teste do míssil. Visível nas imagens de satélite, o fumo espalhou-se ao longo de 62 milhas.

Ao declararem a situação como "desastre", as autoridades locais podem agora pedir ajuda fora da região para controlar o incêndio.

Jens Flosdorff, porta-voz do ministro da defesa, já assumiu que a situação era muito séria e pediu desculpa pelos eventuais erros cometidos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG