Ex-genro de Putin comprou ações no valor de 380 milhões por 100 dólares

Kirill Shamalov comprou grande participação na empresa petroquímica russa meses após se casar com Katerina Tikhonova.

O negócio foi lucrativo para Kiril Shamalov e ajudou o ex-genro de Vladimir Putin a entrar na lista dos mais jovens bilionários da Forbes, mas pode ter sido uma transação ilegal. Ou pelo menos duvidosa face aos valores envolvidos. Segundo uma investigação da agência russa iStories, e citada pelo britânico The Guardian, o empresário russo, que era casado com a filha do líder russo, comprou ações de uma petroquímica russa avaliadas em 380 milhões de dólares (313,32 milhões de euros) por... 100 dólares (cerca de 83 dólares).

Segundo a investigação, publicada em colaboração com o Organised Crime and Corruption Reporting Project (OCCRP), Kirill Shamalov, filho de um amigo de longa data de Putin (Nikolai Shamalov) comprou uma participação considerável na empresa-mãe da gigante petroquímica Sibur, que ele avaliou, numa entrevista, em vários milhares de milhões de euros, através de uma empresa offshore.

O negócio foi fechado poucos meses depois de ele se casar com Katerina Tikhonova, uma cientista e funcionária de uma universidade russa, que é supostamente a filha mais nova de Putin. Isto porque o presidente russo mantém a família em segredo e nunca admitiu ter descendentes. "É simples. A filha de Putin casa-se e os recém-casados ​​recebem o presente de 380 milhões", reagiu Alexey Navalny, um político da oposição e ativista anticorrupção.

O casal divertiu-se ainda a gastar milhões de euros a mobilar imóveis de luxo perto da residência de Putin na Rússia e em Biarritz, França. Entre os documentos que vazaram e chegaram aos jornalistas estão faturas da compra de um tapete de quase 50 mil dólares (41, 2 mil euros) e livros japoneses no valor de 5700 dólares (4700 euros).

Ao Guardian, um representante da Sibur confirmou que Shamalov adquiriu ações da empresa num pacote exclusivo para administradores, mas não confirmou o preço. Em comunicado, Dmitry Konov, chefe do conselho de administração da empresa, disse: "A empresa está pronta para documentar as circunstâncias com a contratação de especialistas independentes [de fora da empresa]".

Kirill Shamalov foi considerado pela Forbes como um dos multimilionários mais jovens do mundo depois de acumular uma fortuna estimada em mil milhões de euros em apenas três anos. O principal fator para este crescimento acelerado foi a ligação a oligarquias russas e, em especial, ao presidente, Vladimir Putin, após terminar o curso de Direito na Universidade de São Petesburgo, em 2002. Em 2018 o empresário foi notícia por ser disputado por algumas das maiores empresas russas, que o queriam como acionista.

Além dos vários cargos que teve no Kremlin, Kirill esteve ainda ligado à Gazprom (gigante estatal de gás natural), ao Gazprombank, um dos maiores bancos do país e à Rosoboronexport, uma agência de importação e exportação de equipamentos de defesa, sob alçada de Putin.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG