EUA preocupados com denúncias de violações do cessar-fogo na Síria

"Os primeiros relatórios sobre o cessar-fogo são otimistas", salvaguardou o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano

Os Estados Unidos expressaram hoje preocupação com denúncias de violações ao cessar-fogo na Síria e asseguraram que estão a tentar obter mais informação, incluindo em consultas diretas com a Rússia.

O porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, John Kirby, disse, em conferência de imprensa, que o início do cessar-fogo na Síria no sábado "trouxe uma redução da violência especialmente em Damasco e no sul" do país.

No entanto, salientou que foram registadas denúncias de infrações ao cessar-fogo, concentradas na sua maioria no norte do país, e assegurou que os Estados Unidos levam aqueles relatos "muito a sério".

"Estamos a tentar obter mais informações, incluindo diretamente com a Rússia", afirmou John Kirby. "Os primeiros relatórios sobre o cessar-fogo são otimistas, mas continuamos a receber informações preocupantes de violações", acrescentou.

A Comissão Suprema para as Negociações, a principal aliança da oposição síria, divulgou hoje uma carta enviada no domingo à ONU a denunciar "hostilidades cometidas por (forças) russas, iranianas, regime sírio e milícias e mercenários estrangeiros", depois da entrada em vigor da trégua. As autoridades sírias também denunciaram infrações ao cessar-fogo.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, afirmou hoje que de "maneira geral" o cessar-fogo na Síria está a ser cumprido, apesar de terem ocorrido "incidentes" no terreno.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG