Estas são as primeiras fotografias de uma pantera negra tiradas desde 1909

A última fotografia tirada a uma pantera negra tinha sido em 1909. Na segunda-feira, Will Burrard-Lucas fez história ao tornar públicas as primeiras fotografias do raro animal selvagem em mais de cem anos.

Foram meses a observar e a esperar. Mas o fotógrafo britânico de vida selvagem, Will Burrard-Lucas, acabou por conseguir mesmo fotografar uma pantera negra. A imagem foi captada na reserva natural de Laikipia, no Quénia, e só agora foi divulgada.

A pelagem negra deste leopardo resulta de melanismo, a mutação de um gene que resulta numa sobre-pigmentação. O oposto de albinismo, portanto. Mas se durante o dia o pelo destes leopardos parece totalmente negro, à noite e com luz infra-vermelha podem ver-se as manchas características destes animais.

Will Burrard-Lucas, o fotógrafo britânico, tornou-se a primeira pessoa a ter o privilégio de fotografar uma pantera negra desde 1909.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, foram os relatos de avistamentos da pantera negra em Laikipia que atraíram o fotógrafo para capturar as imagens que desde segunda-feira correm o mundo.

Num artigo no Jornal Africano de Ecologia, Nicholas Pilfold, do instituto de pesquisa de conservação no Zoo de San Diego, explica que as fotografias tiradas por Burrard-Lucassão a primeira evidência fotográfica a confirmar a existência da pantera negra. O último registo datava de 1909. A imagem fora tirada na Etiópia, em Addis Abeba.

Ao USA Today, Pilfold confessou sempre ter havido rumores de que viviam panteras negras em Laikipia. "Coletivamente estas são as primeiras imagens confirmadas em cerca de 100 anos de uma pantera negra em África e esta região é a única em toda a África a ter panteras negras".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG