Estado Islâmico reivindica atentado em igreja que matou 25 pessoas

O bombista suicida tinha 22 anos e era membro do grupo terrorista

O grupo extremista Estado Islâmico reivindicou hoje o atentado contra uma igreja que provocou 25 mortos no Cairo, Egito, no domingo.

Em comunicado publicado na Internet, o grupo extremista afirma que um 'kamikaze' detonou o seu cinto de explosivos no meio da multidão.

O Estado Islâmico identifica o homem como Abu Abdallah al-Masri (o egípcio).

Durante o funeral das vítimas, na segunda-feira, o Presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, identificou o suicida como Mahmoud Chafik Mohamed Mostafa, de 22 anos.

As autoridades disseram que identificaram o homem a partir do DNA.

O Ministério do Interior indicou igualmente que foram identificadas e detidas quatro pessoas, três homens e uma mulher, no âmbito do inquérito.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG