Estado Islâmico reivindica atentado de Viena

O Estado islâmico atribui a um "soldado do califado" os disparos registados perto de uma sinagoga e da ópera, um ataque que provocou quatro vítimas mortais e 22 feridos. O autor do atentado foi abatido pela polícia.

O grupo 'jihadista' Estado Islâmico (EI) reivindicou esta terça-feira o ataque armado ocorrido na segunda-feira em Viena e que provocou quatro vítimas mortais e 22 feridos, num comunicado publicado nas suas redes Telegram.

O comunicado do EI atribui a um "soldado do califado" os disparos registados perto de uma sinagoga e da ópera. Num texto separado, acompanhado por uma foto do assaltante armado, a agência de propaganda Amaq evoca "um ataque com armas de fogo efetuado ontem [segunda-feira] por um combatente do Estado Islâmico na cidade de Viena".

O autor do atentado, de 20 anos, foi abatido na noite de segunda-feira pela polícia no centro de Viena.

O jovem tinha dupla nacionalidade, austríaca e da Macedónia do Norte, e foi posto em liberdade condicional em dezembro passado após cumprir parte de uma pena de 22 meses de prisão por ter tentado viajar para a Síria e juntar-se às fileiras do EI.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG