Espanha volta a estar entre os dez países com mais casos de infeção acumulados

Só na Catalunha, foram registados, em 24 horas, 1204 casos positivos. O aumento de novos diagnósticos de covid-19 levou o País Basco a decretar estado de emergência.

Espanha ultrapassa o Irão e volta a estar na lista dos dez países do mundo com mais casos acumulados de covid-19, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), citados pelo El País.

Na sexta-feira, o Ministério da Saúde espanhol indicou que foram confirmados 2987 novos casos de infeção em 24 horas. Aragão, Catalunha e Madrid mantinham-se como as comunidades mais afetadas por novos surtos de covid-19.

Os dados já conhecidos nesta segunda-feira indicam que só na Catalunha foram confirmados, nas últimas 24 horas, 1204 novos diagnósticos de infeção pelo novo coronavírus. Nesta região espanhola também se registou um aumento de doentes hospitalizados. São agora 642 - mais 50 do que no domingo -, dos quais 129 estão em unidades de cuidados intensivos (UCI), mais dez do que na véspera.

O número de internados em UCI na Catalunha é o triplo em comparação com o registado há um mês, escreve o jornal espanhol.

País Basco em estado de emergência

Perante o aumento de casos, o País Basco decretou estado de emergência sanitária a partir desta segunda-feira, mas a declaração de confinamento geral não está, para já, a ser considerada.

Nas últimas 24 horas, foram registados na região 364 novos diagnósticos de covid-19, tendo no domingo sido registado um aumento de 610 casos.

O estado de emergência permite reforçar as medidas restritivas para travar o contágio, como confinamentos seletivos em áreas com elevado risco de transmissão do novo coronavírus.

O decreto assinado pelo presidente do governo Basco, Iñigo Urkullu, destaca o risco de o vírus "afetar a sociedade como um todo e os setores sociais e económicos".

A medida vai mais além daquelas que foram anunciadas na sexta-feira pelo ministro da Saúde espanhol, Salvador Illa.

Entre as medidas estão o fecho de bares e discotecas e a proibição de fumar nas ruas para todo o país, se a distância de dois metros não puder ser respeitada.

"Anuncio que pela primeira vez decidimos adotar atuações coordenadas em matéria de saúde pública e estas medidas foram aceites por unanimidade", afirmou Illa, depois de uma reunião de urgência com as comunidades autónomas perante o aumento dos casos de coronavírus no país.

Já na Galiza, os dados oficiais de hoje apontam para mais 118 infetados para um total de 1.400 casos ativos na região. O número de infeções ativas triplicou nos últimos 10 dias nesta região.

Autoridades vão atuar contra manifestantes que protestaram contra as medidas anticovid

Em Espanha, o número de infeções por milhão de habitantes é de 7675, segundo os dados do Worldometer, portal que compila informação de fontes oficiais. Em Portugal, o número é de 5308.

Apesar da situação epidemiológica suscitar preocupação com o aumento de novos casos, tendo vindo a ser anunciadas novas restrições para travar o contágio, no domingo realizou-se uma manifestação contra o uso de máscara e outras medidas anticovid-19.

O protesto foi condenado pelos responsáveis de saúde de Espanha, que prometeram medidas contra os manifestantes, alguns dos quais não usaram máscara nem cumpriram o distanciamento físico. "É gravíssimo e vamos atuar em conformidade", disse o representante do governo na comunidade de Madrid.

Espanha regista mais de 342 mil casos confirmados de infeção desde o início da pandemia e quase 29 mil mortos.

Mais Notícias