Espanha limita Natal a seis pessoas e só até à uma da manhã

Plano de Pedro Sánchez vai ser apresentado no Conselho Interterritorial do Sistema Nacional de Saúde e serão as comunidades autónomas espanholas, que têm autonomia em matéria de saúde, a decidir de que forma os espanhóis vão festejar o Natal, o Ano Novo e o Dia de Reis.

O governo espanhol quer limitar a seis pessoas as reuniões familiares e sociais durante o Natal. Está também previsto um confinamento noturno parcial, nas vésperas de Natal e de Ano Novo (24 e 31 de dezembro), entre a uma e as seis da manhã. A informação foi avançada pela Europa Press, com base no projeto Propostas de medidas de saúde pública para enfrentar a covid-19 para a celebração das festas natalícias.

O documento vai ser apresentado no Conselho Interterritorial do Sistema Nacional de Saúde (SNS), onde têm assento os responsáveis da área da saúde das comunidades autónomas espanholas, que têm autonomia em matéria de saúde e só depois será oficializado, podendo estender-se ao Dia de Reis (o feriado com mais importância para os espanhóis). A medida segue a linha já adotada em outros países.

Na Alemanha, por exemplo, os encontros festivos estão limitadas a dez pessoas, sendo que os menores de 14 anos não contam. Já em Portugal, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, admitiu na segunda-feira que já está a ser projetado o que se pode ou não fazer no Natal. No entanto, ainda esta semana o primeiro-ministro António Costa admitiu que ficaria "surpreendido" se o atual estado de emergência não vigorasse nas épocas festivas de dezembro.

Para já, segundo o documento, a limitação de seis pessoas nas reuniões familiares durante o Natal e Ano Novo refere-se a pessoas não coabitantes regulares e membros externos. As pessoas diagnosticadas com covid-19, que estejam em período o de transmissibilidade, que estejam à espera de resultado, que tenham sintomas ou que podem ter estado em contacto com alguém infetado nos 14 dias antes do Natal e Ano Novo devem manter o isolamento, evitando as reuniões familiares.

Já as reuniões entre colegas de trabalho ou equipas desportivas devem ser evitadas ou ocorrer ao ar livre. Aos estudantes universitários "que limitem as interações sociais nos dias que antecedem o seu regresso a casa e que reforcem as medidas preventivas". Por exemplo, usar máscara o máximo de tempo possível, lavar as mãos frequentemente, manter distância física, manter as janelas e portas abertas tanto quanto for seguro e viável, minimizar o número de contactos e ficar em casa no caso de sintomas, diagnóstico ou contacto com infetado.

Mais Notícias