Espanha espera ter a vacina da Pfizer no início de 2021. Será gratuita e chegará a 10 milhões de pessoas

O ministro da Saúde espanhol espera que o país venha a ter 20 milhões de doses da vacina da Pfizer, que será gratuita e distribuída pelo serviço nacional de saúde. Dará para imunizar cerca de 10 milhões de pessoas, estimou, tendo em conta que o fármaco é de dose dupla.

A vacina que está a ser desenvolvida pela norte-americana Pfizer e pela alemã BioNTech deverá chegar a Espanha no início de 2021. É esta a expectativa do ministro da Saúde espanhol. Salvador Illa afirmou, esta terça-feira que o país irá receber 20 milhões de doses da vacina e garantiu que será distribuída de forma gratuita pelo serviço nacional espanhol.

"Calculamos que cheguem cerca de 20 milhões de doses da vacina da Pfizer, que, sendo de dose dupla, pode imunizar cerca de 10 milhões de pessoas", disse o ministro em entrevista à estação de televisão TVE. As declarações de Illa surgem um dia depois do anúncio do sucesso da vacina da Pfizer e da BioNTech. A empresa farmacêutica fez saber que os resultados preliminares mostram que a vacina alcançou uma eficácia superior a 90% na prevenção das infeções de covid-19 na fase 3 de ensaios clínicos, que ainda está a decorrer.

O ministro da Saúde espanhol espera que "durante esta semana ou na próxima sejam assinados contratos com empresas farmacêuticas como a Pzifer". "Se tudo correr bem, as doses [20 milhões] irão chegar no início do próximo ano", avançou Salvador Illa na estação pública.

Em maio pode existir uma "relevante percentagem da população vacinada em Espanha e na Europa"

A vacina irá ser administrada "de acordo com os critérios estabelecidos pelos especialistas", sendo que os que estão mais expostos ao novo coronavírus serão os primeiros a ser imunizados.

Salvador Illa fez saber que um grupo que reúne especialistas em saúde e vacinação está a trabalhar com as comunidades autónomas e com sociedades científicas "para definir os parâmetros" sobre quem deve tomar a vacina em primeiro lugar. Os idosos e os profissionais de saúde serão os que vão estar na primeira linha para serem imunizados com a vacina contra a covid-19.

O ministro estima que, "se tudo correr bem, com esta e outras vacinas, na Espanha e na Europa, poderá começar uma importante campanha de vacinação no início do ano". Desta forma, "por volta do mês de maio" poderá existir "uma relevante percentagem da população vacinada em Espanha e na Europa".

Espanha pretende fazer forte campanha de vacinação

Antecipando os grupos que são contra as vacinas, Salvador Illa afirmou que Espanha irá promover uma forte campanha contra os negacionistas. "Vamos ser muito claros e contundentes com aquelas pessoas que mentem", porque "é anticiência", defendeu.

"As vacinas salvam vidas", sublinhou Illa. E, neste caso, "vão permitir que passemos a uma fase diferente da pandemia, não só em Espanha, mas em muitos países vizinhos ao nível da recuperação económica e social", realçou o responsável pela pasta da saúde em Espanha.

Vacina da Pfizer é uma das que Portugal tem previsto adquirir

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas lembrou que a vacina da Pfizer é uma das que Portugal tem previsto adquirir, junto com a União Europeia, restando saber a quantas doses terá direito. "Portugal está nos mecanismos europeus para a aquisição de vários tipos de vacina, de várias marcas, e esta é uma daquelas que o nosso país tem previsto adquirir", indicou na segunda-feira durante a conferência de imprensa sobre a evolução da pandemia.

"Se se vier a verificar que a sua efetividade é da ordem dos 90%, será das melhores vacinas que teremos", disse Graça Freitas.

Mais Notícias