Erdogan acusa Europa de ter iniciado uma "cruzada" contra o islão

"Europa aproxima-se dos tempos anteriores à II Guerra Mundial", disse o presidente turco

O Presidente turco acusou hoje a Europa de ter iniciado uma "cruzada contra o islão", numa referência à decisão do Tribunal de Justiça europeu de permitir às empresas que proíbam o uso do véu islâmico em horário laboral.

"Começou uma cruzada, não há outra explicação. A Europa aproxima-se dos tempos anteriores à II Guerra Mundial", disse Recep Tayyip Erdogan, na província de Sakarya (noroeste).

O Tribunal de Justiça da União Europeia anunciou nesta terça-feira que as empresas europeias podem proibir as funcionárias de usarem símbolos religiosos - como o véu islâmico - no local de trabalho, desde que essa determinação seja uma regra genérica, aplicada a todos os trabalhadores.

Erdogan também comentou os resultados das eleições na Holanda, em plena crise diplomática entre os dois países dizendo, numa referência a Mark Rutte primeiro-ministro, "Rutte, ganhaste as eleições, mas perdeste a amizade da Turquia", disse Erdogan.

O ministro dos Negócios Estrangeiros turco, Mevlüt Çavusoglu, também assegurou hoje que a Europa será em breve o cenário de uma "guerra de religiões" e disse que a derrota do líder xenófobo Geert Wilders nas legislativas holandesas desta quarta-feira foi devida à Turquia.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG