Encontrado o corpo do lusodescendente Steve Maia Caniço

Jovem estava desaparecido desde 21 de junho.

O corpo foi encontrado na segunda-feira, no rio Loire, em França. De acordo com a polícia francesa, a autópsia realizada esta terça-feira de manhã confirmou que se trata de Steve Maia Caniço, o lusodescendente de 24 anos que estava desaparecido desde a noite de 21 de junho.

Na última vez que tinha sido visto, o jovem estava num festival anual de música, em Nantes. Uma carga policial sobre os festivaleiros nessa noite provocou a queda de 14 pessoas no rio Loire. Segundo o portal Bom Dia, os amigos contaram que Steve Maia Caniço desapareceu quando a polícia interveio ao disparar gás lacrimogéneo e balas de borracha na tentativa de colocar um ponto final a uma noite de música techno, alegando que a música "ultrapassou o tempo definido".

Desde o seu desaparecimento, vários cartazes foram espalhados por Nantes, perguntando: "Onde está Steve?". A 20 de julho, centenas de manifestantes formaram uma cadeia humana ao longo do Loire e fizeram um minuto de silêncio pelo jovem desaparecido.

Segundo o procurador de Nantes, Pierr Sennès, citado pela AFP, o corpo estava "em avançado estado de decomposição", o que dificultou a identificação.

As autoridades anunciaram a abertura de uma investigação por suspeitas de "homicídio involuntário", enquanto decorrem várias outras diligências para tentar esclarecer as circunstâncias da intervenção policial.

O desaparecimento do lusodescendente causou ondas de choque em França, devido às imagens e descrições da intervenção policial, que mostravam a utilização de gás lacrimogéneo e balas de borracha contra os jovens.

A intervenção policial está a ser investigada pela Inspeção Geral da Polícia Nacional, havendo ainda um processo para apurar as causas este desaparecimento.

Duas associações francesas abriram um processo contra as autoridades, em nome de mais de 80 pessoas que estavam presentes aquando da carga policial.

Esta queixa coletiva foi apresentada por a ação policial ter "posto em perigo a vida" dos jovens, recorrendo a "violência voluntária", tendo reunido cerca de 140 testemunhos.

Segundo adiantou na ocasião a televisão France 3 da região de Nantes, Steve Maia Carriço não saberia nadar.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG