Encontrada caixa negra com o registo áudio do voo

As equipas de resgate conseguiram recuperar a unidade de memória

O registo áudio do avião da EgyptAir que se despenhou no Mediterrâneo a 19 de maio foi encontrado pelas equipas de busca, anunciou hoje a comissão de investigação egípcia. Apesar desta caixa negra estar danificada, os peritos conseguiram salvar a unidade de memória, a qual é considerada a parte mais importante do dispositivo.

Esta unidade de memória regista todos os sons e diálogos na cabine de comando (CVR, Cockpit Voice Recorder, em inglês) e será entregue à equipa de investigação à queda do aparelho da companhia egípcia, em Alexandria, para análise.

De acordo com as normas em vigor, um avião comercial possui duas caixas negras: FDR (Flight Data Recorder), ou gravador que regista todos os dados do voo, e CVR.

O gravador FDR regista, a cada segundo, todos os parâmetros técnicos ao longo de 25 horas de voo, como a velocidade, a altitude, a trajetória, entre outros.

O CVR guarda os diálogos na cabine de comando, mas também os sons e anúncios ouvidos no local. Uma análise aprofundada permite conhecer o regime dos motores.

Estes gravadores, introduzidos na aviação a partir da década de 1960, encontram-se no interior de caixas metálicas reforçadas, concebidas para resistir a choques extremamente violentos, fogo intenso e longa imersão em águas profundas.

Ao contrário do que o nome indica, as caixas negras são cor de laranja com bandas brancas refletoras.

Ontem haviam sido encontrados, "em diversos locais" fragmentos da cabine do avião.

O Airbus A320 da EgyptAir caiu no Mediterrâneo a 19 de maio, matando as 66 pessoas a bordo. Desde então, as equipas de busca têm estado a trabalhar para recuperar as caixas negras do avião, fundamentais para perceber o que terá estado na origem do acidente.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG