Emirates é a primeira companhia a realizar testes covid-19 aos passageiros

Para além dos testes, a companhia vai ainda adotar uma série de medidas extraordinárias, com uso obrigatório e máscaras e luvas por passageiros e tripulação.

Os atentados do 11 de setembro, em 2001, motivaram uma primeira mudança na dinâmica de andar de avião. Agora, com os efeitos da pandemia, há uma nova transformação nos hábitos, tanto para os passageiros como para a própria tripulação.

A Emirates parece já estar pronta para esta nova realidade, contando até com a possibilidade da realização de testes rápidos aos passageiros. O método foi testado pela primeira vez a 15 de abril, num voo entre o Dubai e Tunis, e consiste numa recolha e análise do sangue de cada passageiro pela Autoridade Sanitária do Dubai (DHA). Estas análises são realizadas no Terminal 3 do Aeroporto Internacional do Dubai, que garante a entrega dos resultados em 10 minutos após a recolha.

"Temos planos para expandir a capacidade destes testes no futuro, de modo a poder estendê-los aos voos que partem de outros países, permitindo assim fornecer uma confirmação imediata aos passageiros que viajam para locais que exigem certificados de realização dos testes ao covid-19", afirmou Adel Redha, diretor de operações da Emirates.

Máscara durante os voos e scanners térmicos

Para além dos testes, a Emirates já adotou outras medidas extraordinárias. Entre elas está a adaptação dos procedimentos de pagamento e de embarque, com a instalação de barreiras de proteção em cada um dos balcões e lembretes da distância que deve ser mantida entre pessoas em todas as áreas de espera, embarque e check-in do aeroporto do Dubai, de acordo com as novas regras de distanciamento social.

A utilização de luvas, máscaras e desinfetantes foi tornada obrigatória para toda a tripulação, tanto no aeroporto como dentro do avião. Para além disso, os funcionários da Emirates estão agora obrigados a utilizar vestidos descartáveis por cima do uniforme, bem como uma viseira de segurança.

Quanto aos passageiros, têm a obrigação de utilizar máscara e luvas, tanto na área do aeroporto como a bordo dos aviões. Esta medida deve ser respeitada em toda a duração do voo, não sendo permitida a remoção nem das máscaras nem das luvas. Deve ainda ser deixado o espaçamento de um lugar entre pessoas desconhecidas ou diferentes grupos familiares.

"As revistas e outros materiais de leitura não estarão disponíveis e, embora continuem a ser oferecidas refeições a bordo, as embalagens terão de ser modificadas, de modo a reduzir o contacto e a minimizar o risco de contágio", explicou a companhia aérea.

"De momento, não estamos a aceitar bagagem de mão. Os itens permitidos na cabine estão limitados a computadores, bolsas ou itens para bebé. Todos os restantes têm de ser registados."

A empresa garante ainda que toda a sua frota passa por um processo de limpeza e desinfeção no Dubai, após cada viagem.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG