Edifício de 17 pisos colapsou em Teerão. 30 bombeiros mortos

Um edifício de 17 andares, no centro da capital do Irão, colapsou durante um incêndio

Um edifício de 17 andares, no centro de Teerão, colapsou devido a um incêndio que começou por atingir os pisos superiores, noticiaram hoje as televisões do Irão. A televisão estatal, citada pela Associated Press, está a avançar que 30 bombeiros morreram no acidente e que há 75 feridos.

Os motivos que levaram à morte dos bombeiros - o incêndio ou o colapso do edifício - estão por esclarecer, segundo a Aljazeera, citando a agência de notícias Fars.

Segundo a televisão estatal, 200 bombeiros foram chamados ao local cerca das 08.00 locais (mais três horas e meia do que em Portugal Continental).

Um porta-voz dos bombeiros, Jalal Maleki, disse à televisão estatal iraniana que dez corporações de bombeiros responderam ao alerta. As forças armadas iranianas enviaram unidades para ajudar a combater as chamas, acrescentou a TV.

O "Plasco", de 17 andares, foi construído no início da década de 1960 pelo empresário judeu iraniano Habib Elghanian. Com o nome da empresa de plásticos de Elghanian, era o edifício mais alto da cidade naquela época. Elghanian foi julgado por vários crimes, incluindo espionagem, e executado nos meses que se seguiram à revolução islâmica de 1979, que colocou no poder o atual poder e desencadeou a fuga da antiga comunidade judaica do Irão.

A torre está ligada a um centro comercial de vários andares, com um átrio com luz natural e várias fontes de cor turquesa.

A agência noticiosa Associated Press (AP) afirmou não ter sido possível saber, até ao momento, se o centro comercial também sofreu danos. O edifício começou a ser evacuado quando o incêndio deflagrou, mas, segundo os relatos, as pessoas ainda estavam no interior.

"Teme-se que muitos estejam presos sob os escombros. Lojistas e compradores ainda estavam dentro do edifício quando o fogo e o colapso aconteceram", relatou a televisão estatal.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG