E vão dois. Outro membro republicano do Colégio Eleitoral que recusa votar em Donald Trump

Christopher Suprun, republicano, é um dos grandes eleitores do Texas

Outro membro republicano do Colégio Eleitoral do Texas, Christopher Suprun, assegurou hoje que não vai votar pelo Presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, uma semana depois de o eleitor Art Sisneros renunciar, para evitar votar no empresário.

Num artigo publicado no diário The New York Times, Suprun afirmou que os ataques do Presidente eleito à Primeira Emenda da Constituição dos Estados Unidos, que protege as liberdades de religião e expressão, e ao processo eleitoral norte-americano o fizeram mudar de opinião.

"Estou aqui para eleger um Presidente, não um rei", assinalou Suprun, um dos 38 eleitores do Texas, sublinhando que Donald Trump carece da experiência necessária em política externa para ser chefe de Estado dos Estados Unidos.

Na semana passada, outro membro do Colégio Eleitoral do Texas, Art Sisneros, renunciou ao cargo de eleitor para evitar votar em Donald Trump.

Os norte-americanos não elegem diretamente o Presidente do país, mas delegam essa função em 538 grandes eleitores que, em seu nome, votam nos 50 estados do país e no distrito de Columbia (sede da capital).

O Colégio Eleitoral, que também escolhe o vice-presidente, foi criado em 1787 pelos autores da Constituição, depois de terem descartado a eleição direta por voto popular, para proteger os estados mais pequenos do poder dos maiores.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG