"É tempo de a Escócia se tornar uma "nação europeia independente"

A primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, considerou hoje ser tempo de a província britânica se tornar uma "nação europeia independente", após a conclusão de um acordo comercial pós-'Brexit' entre o Reino Unido e a União Europeia.

"O 'Brexit' chega contra a vontade do povo da Escócia", a maioria do qual (62%) votou contra a saída do Reino Unido da UE, escreveu Nicola Sturgeon na rede social Twitter, sublinhando: "Nenhum acordo poderá compensar o que o 'Brexit' nos tira".

"É hora de traçar o nosso próprio futuro como nação europeia independente", disse. A Escócia precisa da autorização de Londres para realizar um novo referendo sobre a independência.

A uma semana do final do "período de transição" para a consumação do 'Brexit' e da saída do Reino Unido do mercado único, Londres e Bruxelas chegaram hoje a um acordo comercial pós-'Brexit'.

"Chegámos finalmente a um acordo. Foi um longo caminho, mas temos um bom acordo, que é justo e equilibrado", anunciou a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen numa conferência de imprensa com o negociador-chefe da UE, Michel Barnier, na sede do executivo comunitário.

O bloco europeu e Londres evitaram assim um 'divórcio' desordenado, estabelecendo um acordo de comércio livre que regerá as relações futuras.

A presidência rotativa alemã do Conselho da UE já anunciou, entretanto, que convocou uma reunião dos embaixadores dos 27 junto da UE para sexta-feira de manhã (10:30 locais em Bruxelas, 09:30 de Lisboa).

Nessa reunião, o negociador-chefe do lado da UE, Michel Barnier, dará conta dos contornos do acordo aos embaixadores, que começarão então a analisar o texto de compromisso, de cerca de 2.000 páginas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG