Durão Barroso espera autorização para vacina "até ao final do ano"

Em resposta a uma pergunta do DN, o futuro presidente da Aliança Global para as Vacinas (GAVI) vê "sinais encorajadores" para descoberta de vacina e espera autorizações de emergência.

O presidente eleito da Aliança Global para as Vacinas (GAVI), José Manuel Durão Barroso espera que até ao final do ano haja autorização na Europa e nos Estados Unidos para a utilização de emergência de vacinas. O português espera que os pedidos possam avançar muito em breve.

"Algumas vacinas estão muito perto de uma autorização para utilização de emergência", disse o português, que esteve esta manhã a recolher informações junto do organismo que vai presidir a partir de janeiro.

"Daqui a dias ou semanas vai haver pedidos formais pelo menos para duas dessas vacinas nos Estados Unidos e também na Europa", respondeu, questionado pelo DN, num seminário para jornalistas, organizado pelo Sindicato e pela Agência Lusa.

"Há informação confidencial que não estou autorizado a partilhar, mas o que vem a nível público corresponde à verdade e as que estão mais avançadas são as da Pfizer, em parceria com uma companhia alemã, a Moderna, e a vacina da AstraZeneca, que são talvez as que estão na "pole-position" para conseguir uma autorização de emergência, vamos ver", disse

"Não me parece demasiado otimista pensar que vamos ter já uma utilização das vacinas durante o primeiro semestre do próximo ano", afirmou, embora considere que será preciso mais um semestre para que "a primeira fase" do período agudo da pandemia tenha sido controlado.

"O objetivo da GAVI é que esta fase mais aguda de pandemia esteja sob controlo no final de 2021", apontou, considerando que "as notícias são no essencial encorajadoras, mas temos de estar prevenidos para a hipótese de haver alguns novos acidentes, como houve nos testes".

Mais Notícias