Drones para contar pizzas? Belgas divididos sobre medidas anticovid

Câmaras térmicas e megafones em drones para impedir ajuntamentos e fogo-de-artifício estão a levantar controvérsia.

A polícia de uma área da província do Limburgo, na Flandres, anunciou na quarta-feira que iria utilizar drones com câmaras térmicas para monitorizar os cidadãos durante a época festiva que se aproxima. Já Cathy Berx, a governadora da província de Antuérpia, que não está incluída naquela zona policial, explicou que o número de pizzas entregues por particulares poderia ser um indício de uma violação dos regulamentos de saúde.

A notícia inquietou parte da sociedade belga pelas questões que levanta sobre a intrusão em propriedade privada e nas questões da privacidade.

"São necessárias regras rigorosas para combater a propagação do vírus e proteger a nossa saúde, mas estes controlos devem permanecer proporcionais e respeitar princípios fundamentais tais como o direito à privacidade e à inviolabilidade do lar. Voar sobre os quintais das pessoas sem qualquer sinal é ir longe demais", disse o deputado Tim Vandeput, do partido liberal Open VLD, à ministra do Interior Annelies Verlinden.

"Estamos a enfrentar uma grave crise sanitária que requer uma acção séria. Precisamos de parar as festas de coronavírus. Mas se tivermos de nos preocupar se vamos ter a polícia à nossa porta quando recebermos a avó e o avô, arriscamo-nos a perder o apoio público para as medidas necessárias", criticou por sua vez o líder da bancada parlamentar dos nacionalistas flamengos Peter De Roover.

A divisão de polícia Carma, que abarca seis comunas e duas cidades, entre elas Genk, da província de Limburgo, na Flandres oriental, irá utilizar os drones para aplicar a proibição do lançamento de fogo-de-artifício.

Entre o esquadrão de drones, um deles estará equipado com um megafone para transmitir avisos aos flamengos encontrados ou suspeitos de estarem a infringir as regras.

Já em Antuérpia, a província mais populosa da Bélgica, a governadora proibiu os tradicionais cantares de Natal porta a porta e disse que vai dar todos os meios às autoridades policiais para que estas efetuem controlos, os quais incluem os pedidos de comida em casa. "Será uma boa ideia ver quantas pessoas estão nas casas ao verificar quantas pizzas são entregues nas suas casas", disse Cathy Berx.

A governadora pode estar a ser ridicularizada, mas não vê motivos para sorrir: "Espero que o rescaldo do Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos nos ajude a compreender o que aqui corremos de risco. Não queremos uma nova vaga depois das férias."

Mais Notícias

Outras Notícias GMG