Doze feridos do acidente em Espanha continuam internados mas não correm perigo

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, informou que as 12 pessoas feridas no acidente desta sexta-feira do comboio Celta em Porriño, na Galiza, continuam hospitalizadas, mas que nenhuma corre perigo de vida

"O importante agora é que as pessoas feridas recuperem com a celeridade possível e que se possa restabelecer a circulação [ferroviária] com a maior celeridade", acrescentou Rajoy, durante uma visita ao local do acidente.

O líder do Governo espanhol apresentou ainda condolências aos familiares das quatro vítimas mortais, entre as quais um português, que era o maquinista do comboio.

Agradeceu também às organizações de socorro, que "em 12 minutos" já estavam no local.

Rajoy disse ainda esperar que a investigação ao acidente "diga exatamente o que aconteceu e quais foram as causas".

Segundo o vice-cônsul de Portugal na Galiza, Manuel Correia da Silva, três dos feridos são portugueses, mas dois já tiveram alta hospitalar.

O comboio, com 63 passageiros, fazia o trajeto Vigo-Porto partilhado entre a CP portuguesa e a Renfe espanhola na linha conhecida com o nome "Celta", inaugurada em julho de 2013.

Pelo menos quatro pessoas morreram e 49 ficaram feridas no descarrilamento do comboio em Porriño, Pontevedra (Espanha).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG