Donald Trump Jr., o filho que é mais trumpista do que o próprio Trump

Aos 42 anos, o empresário é adorado pelas bases de apoio do pai. E há quem veja no sucesso da campanha para reeleger Trump Sr. uma forma de abrir a porta para as suas próprias ambições políticas.

A grande noite da família é hoje na Convenção Republicana, com discursos da primeira-dama, Melania Trump, e dos filhos Eric e Tiffany, mas coube a Donald Jr., o filho mais velho e homónimo do presidente, a honra de discursar no dia de abertura do certame que confirmou Donald Trump como candidato às presidenciais de 3 de novembro nos EUA.

"As políticas de Donald Trump têm sido o combustível para a economia", afirmou Donald Jr. num discurso em que não poupou elogios à gestão do pai. Mas foram os ataques ao candidato democrata, Joe Biden, que lhe valeram várias títulos na imprensa americana.

"As políticas de esquerda radical de Joe Biden vão fazer travar a fundo a nossa recuperação económica. Biden prometeu tirar o dinheiro dos vossos bolsos e mantê-lo no pântano [de Washington]. Isso faz sentido, tendo em conta que Biden é basicamente o monstro do Loch Ness do pântano. No último meio século tem pairado por ali."

Palavras duras que os seus apoiantes veem como a confirmação de que Donald Jr. é o digno herdeiro do pai e um orador capaz de cativar uma sala. Apenas um homem que vem lançar mais achas para a fogueira, dirão os seus críticos.

Decidida a mobilizar a base de apoio de Trump para garantir a reeleição, a campanha do milionário vê em Donald Jr., um dos seus maiores trunfos. O filho mais velho do presidente e da primeira mulher, Ivana, não hesita em atacar os media ou em lançar acusações contra Hunter Biden, o filho do ex-vice-presidente de Barack Obama cujas ligações à Ucrânia têm sido questionadas e ameaçam as ambições presidenciais do pai.

Desportista e caçador de créditos firmados, Donald Jr. tem um apelo inegável junto de muitos dos eleitores de Trump, sobretudo nas zonas mais rurais, eles próprios caçadores e defensores do direito às armas. Mesmo se a vida de Donald Jr. terá, com certeza, sido muito diferente da deles.

"Donald Jr. é visto como uma forma de acesso às bases", explica à BBC Ron Bonjean, estratega republicano. Já Michael Kuckelman, presidente do Partido Republicano do Kansas, garante que os apoiantes do presidente gostam do estilo "sem disparates" do filho do presidente. Afinal, Donald Jr. já várias vezes foi mesmo mais longe do que o pai na defesa de algumas das suas posições ideológicas. Como quando alinhou com a indústria das armas para acabar com as restrições à venda de silenciadores.

Caçadas na Checoslováquia e detenções em Nova Orleães

Nascido a 31 de dezembro de 1977 em Manhattan, Donald Jr. passou a infância em Nova Iorque, mas os verões eram passados com o avô materno a caçar, na então Checoslováquia. Donald Jr. tem quatro irmãos. Ivanka e Eric, ambos filhos de Ivana, Tiffany, filha de Trump e a atriz Marla Maples, e Baron, filho do presidente com a ex-modelo Melania Trump.

Rebelde, o filho do milionário e da socialite teve uma juventude atribulada, tendo mesmo sido detido em Nova Orleães, quando tinha pouco mais de 20 anos, por estar alcoolizado em público.

Pai de cinco filhos com a antiga mulher, a ex-modelo Vanessa Haydon, namora atualmente com Kimberly Guilfoyle, ela própria envolvida na campanha de Trump Sr. na recolha de fundos.

E tal como o pai, também Donald Jr. nunca está muito longe da polémica. O seu encontro em Nova Iorque com um advogado russo e uma mulher com ligações ao Kremlin, em junho de 2016, veio alimentar a especulação sobre uma eventual interferência russa nos resultados das eleições presidenciais desse ano. O encontro foi investigado pelo procurador especial Robert Mueller, mas este acabou por admitir não ter provas suficientes de que se tenha tratado de uma conspiração.

Trump Sr. desvalorizou a importância do encontro e, segundo a jornalista da BBC Tara McKelvey, o presidente fala do filho mais velho quase como se ele fosse uma criança. "É um bom miúdo", terá dito pouco depois de chegar à Casa Branca.

Empresário, figura-chave nas empresas Trump, Donald Jr. prepara-se, caso o pai seja reeleito, para surgir como o herdeiro político e financeiro da marca Trump.

E há até quem o veja a assumir um papel político de destaque. "As bases são loucas por ele. É muito popular nos estados vermelhos [republicanos] . Se ele quisesse ser apenas congressista, podia candidatar-se e venceria facilmente. Mas acho que as suas ambições são maiores", explica Lawrence Levy, reitor do Centro de Estudos Suburbanos da Universidade Hofstra.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG