Dois mortos e mil resgatados devido a fortes inundações no Luisiana

"Isto é algo sem precedentes", afirmou hoje em conferência de imprensa o governador do Luisiana, John Bel Edwards

Pelo menos duas pessoas morreram, centenas foram deslocadas e mais de mil tiveram que ser resgatadas dos seus lares e veículos devido a inundações "sem precedentes" provocadas por chuvas torrenciais no estado do Luisiana, no sul dos EUA.

Segundo informaram hoje as autoridades locais, citadas pela agência EFE, as fortes chuvas, que também afetaram o estado vizinho do Mississípi, começaram na sexta-feira e continuam a cair naquela região do Golfo do México, provocando um nível de inundações "recorde" no Luisiana.

"Isto é algo sem precedentes", afirmou hoje em conferência de imprensa o governador do Luisiana, John Bel Edwards, advertindo que não é possível prever a evolução do caudal das águas e que os residentes da zona não devem esperar até ao limite se receberem uma ordem de evacuação.

Até ao momento, as autoridades confirmaram duas mortes, a de um homem de 68 anos que se afogou quando tentava abandonar a sua casa na localidade de Zachary, e a de um homem não identificado cuja camioneta foi arrastada pelas águas numa autoestrada em Saint Helena Parish, no norte do estado.

"Resgatámos mais de mil pessoas, quer de dentro das suas casas, quer do interior de veículos ou mesmo do topo de árvores", afirmou Edwards.

O governador do Luisiana declarou o estado de emergência por considerar que as inundações são "extremamente perigosas" e pediu aos residentes para que não saiam de casa a não ser que tal seja absolutamente necessário.

De acordo com Edwards, "este é um desastre enorme que ainda não terminou", já que são esperadas mais chuvas ao longo do dia, à medida que a tempestade "se desloca em direção a Oeste".

No total, cerca de mil efetivos da Guarda Nacional estavam destacados hoje em todo o estado do Luisiana para tarefas de busca e resgate de pessoas que ficaram presas em suas casas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG