Dois cardeais próximos do Papa infetados com covid-19

O italiano Bertello, chefe do governo do Vaticano, e o polaco Krajewski, o 'Robin Hood' do Papa, estão com coronavírus. Francisco está em grupo de risco.

Dois cardeais próximos do Papa Francisco contraíram o coronavírus, confirmaram fontes do Vaticano nesta terça-feira.

O cardeal polaco Konrad Krajewski, responsável pelas obras de caridade do Papa, "deu positivo para Covid-19", disse o porta-voz do Vaticano Matteo Bruni. O clérigo de 57 anos, conhecido como o 'Robin Hood' do Papa pelo seu trabalho com os pobres e os sem-abrigo, tinha sintomas de pneumonia e está sob vigilância num hospital em Roma.

Os funcionários do Vaticano continuam a procurar identificar os seus recentes contactos, mas sabe-se que se encontra regularmente com o Papa.

O cardeal italiano Giuseppe Bertello, 78 anos de idade, o presidente da governação do estado do Vaticano, também está infetado, disse uma fonte do Vaticano à AFP.

O pontífice de 84 anos, conhecido pela sua proximidade com os fiéis, tem mostrado relutância em usar máscara. Durante um encontro com funcionários do Vaticano na segunda-feira, o pontífice e os restantes membros da cúria estiveram todos sem máscaras e o Papa não resistiu a pegar num bebé.

Grupo de risco

O argentino Jorge Bergoglio está num grupo de risco, tanto devido à sua idade como pelo seu historial de problemas pulmonares.

Em 1957, quando tinha 21 anos e estava no seu segundo ano de formação para o sacerdócio, em Buenos Aires, foi hospitalizado e esteve à beira da morte. Em resultado de uma pleurisia parte de um dos seus pulmões foi removido, segundo o biógrafo Austen Ivereigh.

No livro Vamos Sonhar Juntos, o papa descreveu como a experiência lhe deu uma visão de como se sentiam as vítimas do coronavírus. "Tenho alguma noção de como as pessoas com coronavírus se sentem quando lutam para respirar nos ventiladores", disse o pontífice.

Liturgias dentro de portas

Já se sabia desde há dois meses que as missas de Natal e Ano Novo não iriam ter fiéis devido à pandemia. Agora o local das liturgias foi alterado. Em vez de falar para uma Praça de São Pedro vazia, Francisco vai pronunciar a mensagem de Natal e a bênção Urbi et Orbi na Sala das Bênçãos do Palácio Apostólico do Vaticano. E nos dias seguintes a liturgia terá lugar na Biblioteca.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG