Dilma diz à Justiça não ter informações sobre tráfico de influências

A presidente brasileira testemunhou por escrito sobre Operação Zelotes.

A Presidente do Brasil, Dilma Rousseff, informou hoje a Justiça Federal que não tem nenhuma informação sobre o suposto esquema de venda de medidas provisórias governamentais em favor de empresas do setor automóvel, investigado no âmbito da Operação Zelotes.

"Esclareço Vossa Excelência que não detenho qualquer informação ou declaração para prestar acerca dos factos narrados na denúncia ofertada aos autos da ação penal em curso neste juízo, ou sobre as pessoas indicadas na referida denúncia", disse Dilma.

A resposta da Presidente brasileira foi enviada por escrito, 15 dias depois de o juiz Vallisney Souza Oliveira, do Décimo Tribunal Federal de Brasília, a ter convocado como testemunha de defesa do empresário e advogado Eduardo Valadão.

Valadão é um dos 16 réus acusados de efetuar o pagamento de subornos a membros do governo em troca de benefícios fiscais.

A Operação Zelotes, desencadeada em março de 2015, apura o pagamento de propina para integrantes do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) com o objetivo de anular ou reduzir débitos tributários de empresas do setor automóvel junto à Receita Federal.

A denúncia apresentada pelo MPF (Ministério Público Federal) também investiga a suposta venda de medidas provisórias no governo de Luiz Inácio Lula da Silva e no governo de Dilma, que concederam incentivos fiscais concedidos ao setor automóvel.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG