Detidos dois "terroristas" que preparavam ataques na Rússia

De acordo com os serviços secretos russos, os dois homens "originários da Ásia central", foram detidos quando planificavam "atos terroristas em locais muito frequentados a 1 de setembro"

Os serviços secretos russos anunciaram esta quinta-feira a detenção de dois presumíveis membros do grupo extremista Estado Islâmico que se preparavam para realizar ataques suicidas e com arma branca na sexta-feira em Moscovo.

Em comunicado, o FSB (ex-KGB) indica que os dois homens, "originários da Ásia central", foram detidos quando planificavam "atos terroristas em locais muito frequentados a 1 de setembro", o início do ano escolar na Rússia.

Um devia esfaquear civis e o outro devia acionar um cinto de explosivos, segundo a agência noticiosa russa TASS.

A Rússia já foi alvo de várias ameaças do Estado Islâmico e do ramo sírio da Al-Qaida desde o início da sua intervenção militar na Síria ao lado do regime de Bashar al-Assad a 30 de setembro de 2015.

O grupo 'jihadista' Estado Islâmico reivindicou em agosto dois ataques com arma branca na Rússia.

O primeiro a 19 de agosto, quando um jovem esfaqueou sete pessoas em plena rua em Surgut, na Sibéria ocidental, e o segundo a 28 de agosto, no Daguestão, república instável do Cáucaso russo, onde dois homens atacaram polícias com uma faca, matando um agente e ferindo outro antes de serem abatidos.

Em ambos os casos, as autoridades russas abriram inquéritos por tentativa de homicídio e não por "ato terrorista", apesar das reivindicações dos 'jihadistas".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG