Detida a ex-primeira-dama e candidata presidencial da Guatemala

Sandra Torres perdeu a segunda volta das presidenciais de 11 de agosto para Alejandro Giammattei. É suspeita de financiamento ilegal da campanha e associação criminosa.

A ex-primeira dama da Guatemala, que a 11 de agosto perdeu a segunda volta das eleições presidenciais, foi detida esta segunda-feira por suspeita de violar as regras de financiamento eleitoral em 2015 e por associação criminosa. Sandra Torres, de 63 anos, é a líder da União Nacional da Esperança, o partido com maior número de representantes no Parlamento do país.

Primeira-dama de 2008 a 2011, Sandra Torres divorciou-se do marido, Álvaro Colom, para ser candidata às presidenciais desse mesmo ano, já que a Constituição do país impede familiares dos ex-chefes de Estado de serem candidatos. Mas o Supremo Tribunal Eleitoral acabou por impedir a candidatura.

Torres voltou a tentar em 2015, acabando por perder na segunda volta, tal como aconteceu a 11 de agosto. Depois de vencer a primeira volta, acabou derrotada pelo conservador Alejandro Giammattei.

Há muito que a ex-primeira-dama, que foi detida esta segunda-feira em casa, luta contra acusações de corrupção. O Ministério Público já tinha pedido que a candidatura presidencial de Torres fosse cancelada por causa deste processo, que remonta à campanha de 2015. Mas, na altura, o Supremo Tribunal rejeitou esse cancelamento.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG