Descoberto lugar representado no último quadro de Van Gogh

Cenário de uma encosta francesa representado na obra Tree Roots poderá ter sido pintada horas antes da morte do artista

O lugar exato de onde é provável que que Vincent van Gogh tenha pintado a sua última obra, Tree Roots, possivelmente algumas horas antes de morrer, foi descoberta com a ajuda de um cartão postal, escreve o The Guardian.

A cena de Tree Roots, uma pintura de troncos e raízes que crescem numa encosta perto da vila francesa de Auvers-sur-Oise, perto de Paris, foi vista pela primeira vez num cartão de 1900 a 1910 por Wouter van der Veen, diretor científico do Instituto Van Gogh.

Após um estudo comparativo da pintura, do cartão postal e da condição atual da encosta, os investigadores do Museu Van Gogh e Bert Maes, um especialista em vegetação histórica, concluíram que era "altamente plausível" que o local onde Van Gogh fez suas pinceladas finais tivesse sido descoberto.

O tronco principal da pintura sobreviveu 130 anos desde a morte do mestre holandês.

Há muito que se acredita que Van Gogh estava a trabalhar em Tree Roots pouco antes de acabar com a própria vida com um tiro no peito.

Andries Bonger, cunhado do irmão de Van Gogh, Theo, havia descrito numa carta que na "manhã antes da morte dele", Van Gogh, "pintou uma sous-bois [cena da floresta], cheia de sol e vida".

O local, colocado atrás de uma estrutura de madeira para sua proteção, foi formalmente reconhecido numa cerimónia com a presença de Emilie Gordenker, diretora geral do Museu Van Gogh em Amesterdão, e Willem van Gogh, bisneto do irmão de Vincent, Theo, na terça-feira. .

Van der Veen disse que "a luz do sol pintada por Van Gogh indica que as últimas pinceladas foram pintadas ao final da tarde, o que fornece mais informações sobre o curso desse dia dramático que termina com o seu suicídio".

Teio Meedendorp, investigador do Museu Van Gogh, disse que o local, a cerca de 150 metros do Auberge Ravoux, a pousada em Auvers-sur-Oise onde Van Gogh ficou nos últimos 70 dias de vida, provavelmente teria passado sido visitado em várias ocasiões pelo artista antes de decidir imortalizá-lo na tela.

"O crescimento excessivo do cartão postal mostra semelhanças muito claras com a forma das raízes na pintura de Van Gogh", disse ele. "O fato de esta ser a sua última obra de arte torna tudo mais excecional e até dramático. Ele deve ter passado pelo local ao ir para os campos que se estendem atrás do castelo de Auvers, onde pintou várias vezes durante a última semana da sua vida e onde colocaria fim à própria vida. "

Mais Notícias