Desaparecem investigadores em fábrica chinesa de sapatos de Ivanka Trump

Diretor executivo do Observatório das Condições de Trabalho na China assume que os homens devem estar detidos pela fábrica ou pela polícia

Um grupo de defesa de direitos cívicos denunciou que um homem que investigava condições de trabalho numa empresa chinesa que produz sapatos da marca Ivanka Trump foi detido e dois outros desapareceram.

A esposa de Hua Haifeng informou que ele foi acusado de vigilância ilegal, acrescentando que a polícia lhe ligou na tarde de terça-feira e, sem lhe dar qualquer detalhe, anunciou-lhe que não lhe iria ser possível ver, falar ou receber dinheiro do seu marido, que é o "ganha-pão" da família.

O diretor executivo do Observatório das Condições de Trabalho na China, Li Qiang, disse que assume que os homens devem estar detidos pela fábrica ou pela polícia, para estarem incontactáveis.

Durante 17 anos, este grupo tem investigado as condições de trabalho nos fornecedores de algumas das empresas mais conhecidas a nível mundial.

Mas Li acrescentou que o seu trabalho nunca tinha atraído o escrutínio do aparelho de segurança chinês.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG