Departamento dos Transportes impõe quarentena a ministro da tutela

O ministro dos Transportes do Reino Unido Grant ​​​​​​​Shapps foi apanhado na mudança de regras do seu próprio departamento durante as férias em Espanha.

O ministro viajou para o país com a família no sábado (25 de julho) de manhã para gozar férias. Mas horas depois, o Departamento dos Transportes, tutelado por Grant Shapps, confirmou que todos os viajantes que regressarem de Espanha ao Reino Unido têm de ficar em quarentena durante 14 dias, devido a um pico nos casos de covid-19 no país vizinho.

Um porta-voz do Departamento dos Transportes disse que Shapps vai continuar com as suas férias como planeado e no regresso Irá cumprir as novas regras e auto isolar-se.

O ministro dos Negócios Estrangeiros Dominic Raab disse ter falado com o colega do Ministério dos Transportes já depois de este ter chegado a Espanha, e que Schapps "reconheceu" a necessidade de "tomar medidas".

Outro membro do governo, o secretário de Londres Paul Scully também foi apanhado pela mudanças.

Scully publicou fotografias no Instagram das suas férias em Lanzarote e informou que prevê regressar em agosto. Para este conservador as medidas que terá de cumprir são um pequeno preço a pagar, tendo escrito que "valeu a pena".

No sábado o governo britânico desaconselha as viagens "não essenciais" para Espanha e retirou o país da lista de estados que rotula de seguros, o que significa que os viajantes regressados, seja do continente, seja das ilhas terão de passar a cumprir uma quarentena.

Mais de 900 casos de coronavírus foram relatados em Espanha na sexta-feira, e as autoridades sanitárias estão a alertar para a hipótese de um segundo pico.

Aos viajantes da lista de países em causa, incluindo britânicos de regresso ao Reino Unido, é-lhes pedido que forneçam um endereço no qual irão isolar-se durante 14 dias, estando sujeitos a uma multa de cem libras caso não preencham o formulário.

Uma em cada cinco pessoas será alvo de controlo, sendo que em Inglaterra os cidadãos que não cumpram as regras estão sujeitos a uma multa de mil libras.

O governo britânico manteve Portugal na lista de países para os quais tem aberto o corredor aéreo, mas apenas Açores e Madeira são considerados locais seguros, ou seja, os viajantes de Portugal continental terão de fazer quarentena assim que chegarem ao Reino Unido.

Mais Notícias