Exclusivo De Port Said a Suez - III

Mais um tesouro do baú do DN: Eça de Queirós, com 24 anos, a publicar em 1870 quatro reportagens no Egito, endereçadas ao amigo Eduardo Coelho, fundador do Diário de Notícias. Esta é a terceira delas.

A multidão de Ismailia; Acampamentos; Vapores hotéis; As tendas dos xeques; Refrescos, vinhos, oferecidos por S.A.; Os beduínos; As almées; Os imperadores em dromedários; Cantadores, mágicos, psilos, devoradores de serpentes; As danças do deserto; Iluminações do Oriente à moda de Istambul; Improvisadores árabes; As carruagens do baile; Flores a giorno; O baile em metade do palácio de Ismailia; Esperanças fundadas nas Mil e Uma Noites; Abafa-se!; As ceias; Os xeques e as lorettes; O paletó de Mr. De Lesseps; Mr. De Lesseps; O canal de água doce e a sede do deserto; As dragas; Morrem centenas de operários; A lua nos lagos Amargos

Ismailia estava tomada por uma extraordinária multidão. Nos largos areais, para além dos cais, tinham-se construído acampamentos para os viajantes que não vinham de Alexandria nos navios. Tinham-se improvisado hotéis semelhantes a grandes dormitórios. Havia pequenos vapores ancorados para alojamento. O aspeto da cidade naquele dia era poderosamente vivo e original.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG