De ator porno gay a espião que planeava ataque islamita

Homem de 51 anos escondeu de todos a conversão, há dois anos, ao islão. Sede da secreta interna em Colónia seria o seu alvo.

Contratado em abril para o Gabinete de Proteção da Constituição (BfV, os serviços secretos internos alemães), um agente de 51 anos e origem espanhola foi detido em Düsseldorf depois de as autoridades alemãs detetarem que era ativo na internet em chats islamitas. Segundo o próprio BfV, a toupeira terá proposto divulgar informações secretas online, estando, segundo o semanário alemão Der Spiegel, a recolher dados para planear um ataque à bomba contra a sede da secreta alemã em Colónia.

A BfV veio ontem dizer que o espião foi detido há duas semanas, confirmando ter "desmascarado um presumível islamita nas suas fileiras", anunciou em comunicado. Antigo funcionário bancário, o homem, casado e pai de quatro filhos, terá conseguido esconder de todos - família e empregador - que há dois anos se convertera ao islão.

O homem esteve sob vigilância durante quatro semanas depois de ter garantido nos chats frequentados por islamitas que um ataque contra a sede do BfV atingiria "infiéis" e serviria "os propósitos de Alá". O que ele não sabia era que um dos seus interlocutores era outro agente dos serviços secretos, que o convenceu a entrar num chat privado, em que o fizeram falar até divulgar tantos pormenores que acabaram por conseguir identificá-lo, levando à sua detenção.

Depois de investigarem o pseudónimo usado pela toupeira nos chats islamitas, as autoridades acabaram por descobrir que o passado do homem incluía mais do que uma conversão secreta ao islão: usara o mesmo nome para participar em filmes pornográficos gays. Uma fonte policial citada pelos media alemães garantiu que os agentes encontraram em casa do suspeito material que prova que tem um passado como ator porno.

Uma das tarefas do agente no BfV passava pela monitorização dos meios jihadistas na Alemanha. Segundo o próprio gabinete, existem no país cerca de 40 mil islamitas, 9200 dos quais acompanhados pelas suas posições ultraconservadoras e por serem os mais ativos. Entre estes, as autoridades identificaram um núcleo duro de uns 1200 indivíduos que são suscetíveis de estar a preparar atentados.

Numa entrevista recente à Reuters, Hans-Georg Maasen, que lidera o BfV, confessou que a Alemanha "continua a ser um alvo para o terrorismo islâmico e temos de assumir que o Estado Islâmico e outros grupos terroristas vão realizar um ataque em solo alemão se puderem". No caso do suspeito agora detido, as autoridades não deram conta de qualquer ligação ao Estado Islâmico.

Perante a chuva de críticas que se seguiram à detenção da toupeira, o Ministério do Interior alemão veio defender a viabilidade e segurança dos seus serviços secretos internos. "De momento não temos qualquer informação que revele haver problemas estruturais", afirmou o porta-voz Tobias Plate em conferência de imprensa, tendo acrescentado que se tratou de "um caso isolado".

Se até agora a Alemanha escapou a um atentado em massa, nos últimos meses o nível de alerta foi aumentado devido a ataques no verão realizados por indivíduos isolados. E, em outubro, a polícia deteve um refugiado sírio que planeava um ataque ao aeroporto de Berlim. Suicidou-se na cadeia.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG