Corrida contra o tempo para chegar a menino de dois anos que caiu a um poço

(Em atualização) Yulen caiu por um buraco com 25 centímetros de diâmetro e uma profundidade de 110 metros. Equipa de resgaste identificou, com uma câmara, um saco de guloseimas que o menino levava consigo.

É um cenário de resgate de uma dificuldade extrema - 25 centímetros de diâmetro para uma profundidade de 110 metros. Foi por este buraco que caiu, no domingo, Yullen, um menino de dois anos e meio que passeava com os pais e os primos no campo, na cidade espanhola de Málaga. Mais de 100 efetivos estão agora a tentar encontrar a criança. Para já, o robot equipado com uma câmara com que tentam chegar ao menino permitiu identificar, a 78 metros de profundidade, um saco de guloseimas que a criança levava consigo.

É o primeiro rasto de Yullen que é encontrado, mas a câmara não conseguiu passar dos 80 metros de profundidade, já que o buraco - um furo aberto para prospeção de água - estará obstruído, provavelmente devido a um desprendimento de terra, segundo avançam os media espanhóis. A dificultar ainda mais as operações, as paredes do poço - por onde um adulto não consegue passar - não são escoradas.

De acordo com as informações prestadas pela família, Yulen estava a brincar com outro menino, durante o passeio, quando caiu no buraco, que não estava protegido, nem sinalizado. Segundo o presidente do Consorcio Provincial de Bomberos, Francisco Delgado Bonilla, a família ouviu a criança chorar, pouco depois da queda, mas não voltou a ouvi-lo depois.

De acordo com o diário El País, a câmara do robot que está a ser utilizado nas buscas deparou-se com uma área húmida que não conseguiu transpor. As autoridades não sabem, nesta altura, se o poço tem ou não água.

No local estão bombeiros, polícia, Proteção Civil e submarinistas, além de algumas empresas privadas especializadas que estão a ajudar ao resgate. Desconhecendo por completo qual a situação do menino, as autoridades não descartam, para já, nenhuma hipótese.

De acordo com os media espanhóis, que estão a acompanhar o resgate ao minuto, chegou ao local de operações uma camião de grandes dimensões e uma retroescavadora, para iniciar escavações na encosta de um monte próximo, para tentar chegar de forma perpendicular ao local onde se supõe estar o menino. Esta é uma das três hipóteses admitidas pelas autoridades para encontrar Yullen. Uma segunda passa por continuar a tentar retirar terra do buraco onde o menino caiu, mas esta é uma tarefa que exige maquinaria especial, que ainda não estará no local, dado o perigo de haver desprendimento de terras. Um terceiro cenário passa por abrir um poço paralelo e depois perfurar até chegar ao primeiro.

Quando passam praticamente 24 horas sobre o acidente, a tentativa de resgaste tem passado pela utilização de um robot equipado com uma câmara rotativa panorâmica com luzes led, que foi pedido a uma empresa especializada na limpeza e desentupimento de tubos e canalizações.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG