Coreografia contra o racismo no Britain's Got Talent motiva milhares de queixas

Os Diversity, um grupo de dança de rua que venceu em 2009 a final do concurso televisivo, derrotando Susan Boyle, apresentaram uma coreografia inspirada no movimento Black Lives Matter. E milhares de pessoas protestaram.

Segundo a Ofcom, a entidade que regula a comunicação social no Reino Unido, citada pelo The Guardian, o número de queixas contra o episódio do célebre programa Britain"s Got Talent (BGT) em que os Diversity apresentaram uma coreografia contra o racismo, inspirada no movimento Black Lives Matter, já chegou às 15 500.

O grupo de dança de rua que ganhou o concurso televisivo de talentos em 2009 subiu ao palco durante as semi-finais do programa da ITV com uma coreografia que a dado momento representava um polícia branco ajoelhado sobre o pescoço de Ashley Banjo, estrela dos Diversity e juri temporário do BGT, em substituição de Simon Cowell, que está a recuperar de uma intervenção cirúrgica, numa clara alusão ao brutal assassinato de George Floyd pela polícia, em maio, em Minneapolis, nos Estados Unidos.

A performance de protesto contra o racismo, em que soou a canção Black Lives Matter, de Dax, e as palavras "I can"t breathe", as últimas de George Floyd, valeu muitas palmas, mas também apupos, por parte do público presente e, de acordo com a entidade reguladora da comunicação britânica, as queixas continuam a subir desde que o episódio foi transmitido pela televisão.

Em resposta às queixas, Ashley Banjo postou no Instagram o vídeo da coreografia, comentando que há muito para dizer, mas que deixava que a performance falasse por ele. "Às milhares de mensagens de apoio, amor e inclusão que recebi, obrigado. E às milhares de mensagens de ódio e ignorância que recebi, obrigado... vocês tornam claro exatamente o que é preciso mudar e a razão por que isto era tão importante para mim e para o resto dos Diversity", acrescentou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG