Coreia do Sul quer dialogar com Coreia do Norte e fortalecer capacidades militares

"Devemos dialogar com a Coreia do Norte para a desnuclearização da península coreana", declarou Moon Jae-In, o presidente sul-coreano

O Presidente sul-coreano, Moon Jae-In, afirmou hoje que o seu país deve "dialogar com a Coreia do Norte" e, ao mesmo tempo, fortalecer as suas capacidades militares para fazer frente à ameaça dos mísseis do país vizinho.

"Devemos dialogar com a Coreia do Norte para a desnuclearização da península coreana, mas ao mesmo tempo, devemos concentrar toda a nossa energia em desenvolver capacidades que possam contrariar o [Coreia do] Norte e os seus mísseis de maneira rápida e prática", declarou Moon, num discurso numa cerimónia de graduação militar.

As palavras de Moon estão alinhadas com a estratégia colocada em marcha desde a sua chegada ao poder, que ocorreu em maio, que passa por fomentar a aproximação com Pyongyang e manter a pressão diplomática em estreita colaboração com o seu grande aliado, os Estados Unidos, apostando no reforço da defesa nacional diante possíveis ataques dos norte-coreanos.

A mensagem chega no mesmo dia em que uma delegação sul-coreana de alto nível tem previsto retornar de uma histórica viagem ao Norte -- a primeira deste tipo em 10 anos -- em que se reuniram com o líder norte-coreano, Kim Jong-Un.

Os meios de comunicação norte-coreanos que estiveram presentes no encontro, o primeiro em que Kim mantém com representantes do Governo da Coreia do Sul, qualificaram de "satisfatório", diante da futura celebração de uma cimeira coreana de líderes, algo que não acontece desde 2007.

"Foi enviada ontem (segunda-feira) uma delegação de representantes à Coreia do Norte. Embarcamos numa viagem para a paz e a prosperidade, com a fé de que possamos alcançar o nosso objetivo de estabelecer a paz e a desnuclearização da península coreana através do nosso próprio esforço", disse Moon no seu discurso.

Apesar dos meios de comunicação norte-coreanos referirem que Kim e os delegados norte-coreanos exploraram vias para aliviar as tensões militares entre as duas Coreias e impulsionar o diálogo e a cooperação, não foi mencionado a desnuclearização do país em nenhum momento.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG