Copiloto de um voo da American Airlines morreu durante a aterragem

Comandante declarou emergência médica a bordo quando faltavam cerca de três quilómetros para tocar na pista

O copiloto de um voo da companhia aérea norte-americana American Airlnes morreu na quarta-feira durante a aterragem em Albuquerque, no Estado do Novo México, avança a CNN.

Segundo a estação, o voo 1353, que descolara de Dallas com destino a Albuquerque, estava a pouco mais de três quilómetros da pista quando o comandante declarou uma emergência médica a abordo, explicou um porta-voz da Administração Federal de Aviação dos EUA.

A aeronave, um Boeing 737-800, acabou por aterrar sem quaisquer problemas e os serviços de emergência esperavam já a tripulação em terra. Segundo uma fonte citada pela CNN, os socorristas tentaram reanimar o copiloto, identificado como William "Mike" Grubbs, durante 40 minutos antes de declarar o óbito.

A aterragem de um Boeing pode ser feita apenas por uma pessoa de forma segura, ainda que o membro da tripulação que desempenhe todas as tarefas sozinho fique sujeito a maior stress e carga de trabalho.

Em comunicado, a American Airlines já frisou que lamenta profundamente a morte de Grubbs. Episódios como este, em que um dos membros da tripulação de um avião fica incapacitado e impedido de manejar os comandos, são extremamente raros. Mas, em 2015, um comandante da American Airlines de 57 anos morreu também durante um voo, entre Phoenix e Boston. O avião acabou por ser desviado para Nova Iorque.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG