Condenados a 15 anos dois suspeitos da violação coletiva de jovem

Relatos iniciais do caso davam conta que a jovem de 16 anos foi violada por 33 homens mas a polícia revela que foram menos indivíduos

Dois homens acusados de participarem da violação de uma jovem de 16 anos, em maio do ano passado no Rio de Janeiro, foram condenados a quinze anos de prisão, anunciou hoje o juiz responsável pelo caso.

A sentença foi divulgada em nota pelo juiz Aylton Cardoso Vasconcellos, que não quis dar mais detalhes sobre a situação dos outros réus uma vez que o processo está protegido por segredo de Justiça.

O crime ganhou grande notoriedade no Brasil e teve repercussão internacional porque a denúncia inicial indicava que a jovem teria sido violada por 33 homens. Esta informação constava num vídeo divulgados nas redes sociais pelos agressores, que filmaram a jovem nua e desmaiada após os abusos.

Raí de Souza e Raphael Assis Duarte Belo foram considerados culpados e condenados pelo crimes de violação de menor e produção e reprodução de vídeos com imagens de sexo envolvendo uma menor de idade.

Um terceiro acusado, identificado como Moisés Camilo Lucena, está foragido e deve ser julgado quando for preso.

Embora a menor tenha declarado que foi violada por 33 homens, a polícia estabeleceu que o crime foi cometido em diferentes momentos por uma dúzia de indivíduos. A polícia acredita que a jovem foi violada por sete membros de um gangue e, num outro momento, por outros três homens.

Os detalhes do crime foram esclarecidos pelo testemunho dos detidos no caso e pelas imagens do telemóvel com o qual foram gravados os vídeos da jovem nua que foram divulgados na internet.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG