Condenação de menino de 4 anos foi um erro

As autoridades militares egípcias admitiram que houve um engano e que o rapaz não deveria ter sido condenado a prisão perpétua.

Na semana passada, Ahmed Mansour Karni, 4 anos, foi condenado a prisão perpétua por homicídio, vandalismo e destruição de propriedade pública, entre outros crimes. Agora, as autoridades militares egípcias vieram admitir que houve um erro e que o menino, que teria apenas dois anos aquando dos crimes, foi confundido com outra pessoa.

Segundo o porta-voz do Exército - a condenação aconteceu num tribunal militar -, quem deveria ter sido condenado a perpétua era um rapaz de 16 anos com um nome semelhante.

Desconhece-se o que irá agora acontecer à criança, que fora condenado com outros 115 arguidos por envolvimento nos protestos contra o presidente Abdel Fatah al-Sisi.

Aquando da decisão judicial, o advogado de Ahmed Mansour Karni queixara-se que o tribunal nem sequer aceitara ver a certidão que comprovava a idade da criança.

Mais Notícias