"Como pai, estou muito emocionado", diz mergulhador

Um dos homens que participa no resgate diz que esta é a missão mais difícil da sua vida

"É a missão mais difícil que já fiz". A frase é de Narongsuk Keasub, um dos mergulhadores que tem estado em Tham Luang, integrado na equipa que transporta as garrafas de oxigénio depois usadas pelos mergulhadores que vão buscar as crianças a uma distância de 3,2 km no interior da gruta.

À CNN Keasub confessou que a operação de resgate é um perigo constante: "Quanto mais baixo é o nível da água, mais forte é a corrente. Cada passo da extração é arriscado".

"Só conseguimos ver as nossas mãos à nossa frente. As pedras são afiadas e a passagem muito estreita", acrescentou.

"Como pai, estou muito emocionado - sentimos que são as nossas crianças que estão na gruta. Toda a gente está preocupada - será que vão conseguir sair? Será que estão doentes? Estamos a rezar para que regressem em segurança", disse o mergulhador, que trabalha para a companhia elétrica da Tailândia.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG