Começa nova tentativa de resgatar Julen

Dez dias após a queda de Julen num poço inicia-se nova tentativa para chegar à criança. Técnicos estão a tentar colocar a cápsula por onde vão descer os mineiros de resgate.

Vinte e quatro horas foi o tempo necessário para refazer o túnel por onde se acreditava que ontem de manhã já fosse possível fazer descer os bombeiros que vão cavar o túnel horizontal para chegar ao local onde as autoridades acreditam estar Julen, de dois anos, que caiu num poço há dez dias.

Os trabalhos da perfuradora que refez o túnel vertical onde vai ser colocada a cápsula para que os mineiros de resgate terminaram pelas cinco da manhã desta quarta-feira (seis em Espanha), refere a agência de notícias Europa Press.

Agora, os técnicos espanhóis vão tentar colocar o dispositivo no buraco - esta terça-feira essa operação ainda se iniciou mas um erro de cálculo obrigou à nova intervenção - de forma a que a equipa de resgate possa descer 60 metros onde vai começar a cavar um túnel horizontal de quatro metros até ao local onde se pensa estar a criança de dois anos.

É o resultado dos "trabalhos sem descanso", como afirmou o responsável pelas operações de resgate, Ángel García, acrescentando que se está "cada vez mais perto de Julen e não duvidem que a solução em que estamos a trabalhar é a nossa aposta para dar resultados muito rapidamente". Sendo que as primeiras previsões para o final dos trabalhos apontavam o dia de hoje como o último da operação.

Continua assim a corrida contra o tempo para encontrar Julen que caiu no poço no domingo 13 de janeiro em Totalán (Málaga). Depois do revés sofrido nesta terça-feira quando os técnicos perceberam que não era possível ir além dos 40 metros de profundidade devido a um erro de cálculo - o encaixe dos tubos de revestimento no túnel estava mais desviado do que o esperado -, espera-se agora que os trabalhos avancem durante esta quarta-feira com maior rapidez.

Entretanto, o tribunal de instrução n.º 9 de Málaga iniciou um processo para se saber as circunstâncias exatas em que Julen caiu no poço situado em terrenos privados localizados nos arredores de Totalán. Este inquérito está a ser efetuado pela Guarda Civil que já recolheu os depoimentos dos pais do menor, do dono do terreno e da pessoa que em dezembro terá aberto o poço.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG