Morreu Clayton Christensen, pioneiro da "inovação disruptiva

O principal pensador sobre a indústria da tecnologia, cujas ideias influenciaram algumas das maiores empresas do setor, morreu aos 67 anos.

"Estamos profundamente tristes ao anunciar a morte do nosso amigo e fundador, Clayton Christensen. Somos pessoas melhores por tê-lo conhecido", escreveu no Twitter o Instituto Christensen, o think thank sem fins lucrativos que fundou em Boston.

Clayton Christensen, professor da Harvard Business School, tornou-se mais conhecido pelo seu livro "O dilema inovador", publicado em 1997, que foi pioneiro no conceito de rutura que grande parte de Silicon Valley segue como guia. A obra teve um grande impacto junto de alguns dos fundadores mais importantes da indústria das tecnologias, como Steve Jobs, o fundador da Apple que já morreu.

Usando exemplos que variam de rádios, transístores e computadores pessoais, a teoria de Christensen explicou como as empresas grandes e já estabelecidas podem ser vulneráveis às tecnologias que não se adaptam às necessidades dos clientes comuns, mas rapidamente dominam o mercado.

"A primeira coisa é considerar a tecnologia disruptiva como uma oportunidade de crescimento e não como uma ameaça", disse o professor numa entrevista em 2001. "Em quase todos os casos, uma tecnologia disruptiva permite que uma população maior de pessoas menos qualificadas faça coisas que apenas um especialista poderia fazer".

Christensen morreu na noite de quinta-feira, em Boston, Massachussetts, devido a complicações no tratamento do cancro que sofria.

Várias figuras da indústria da tecnologia prestaram-lhe homenagem, como foi o caso do empresário e investidor Marc Andreessen, que lhe chamou de "gigante", num posto no Twitter.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG