China vai devolver drone norte-americano e critica exagero dos EUA

Donald Trump acusou a China de ter roubado o drone pelo Twitter. China diz que este "exagero" dificulta as conversações

O ministério da defesa chinês afirmou, este sábado, que estava em conversações com os Estados Unidos para devolver o drone subaquático americano capturado pela China na quinta-feira. O responsável pela defesa criticou os Estados Unidos por "exagerarem" o caso, horas depois de Donald Trump acusar a China de roubo pelo Twitter.

Segundo o departamento de defesa americano, o drone subaquático foi apreendido por um navio de guerra chinês nas águas internacionais do Mar do Sul da China, perto da base naval norte-americana Subic Bay, enquanto fazia um estudo oceanográfico.

O ministério da defesa disse que o navio chinês encontrou um "equipamento não identificado" e recolheu-o por questões de segurança, antes de descobrir que era americano.

"A China decidiu devolvê-lo aos Estados Unidos de uma maneira apropriada e a China e os Estados Unidos têm comunicado durante todo o tempo", diz o ministério num comunicado no seu site, segundo a Reuters.

"Durante o processo, o exagero unilateral dos Estados Unidos tem sido inapropriado e não contribuiu para uma resolução suave do problema", continua o ministério, que lamentou este facto.

Este sábado, o Donald Trump fez uma publicação em que acusava a China de ter roubado o drone, o que descreveu como "um ato sem precedentes". "A China rouba o drone de investigação dos Estados Unidos em águas internacionais - tira-o da água e leva-o para a China", escreveu o presidente eleito no Twitter.

O ministro da defesa afirmou navios norte-americanos têm feito operações de vigilância em águas chinesas há algum tempo, mas não explicou se se referia ao Mar do Sul da China, uma zona que a China considera sua, mas que é disputada por outros países asiáticos, como as Filipinas, a Malásia, Taiwan e o Vietname.

"A China opõe-se resolutamente a isto e exige que os Estados Unidos parem este tipo de atividade", continua o ministério.

Os Estados Unidos dizem que o drone "estava a realizar um levantamento militar legal" para recolher recolha de dados sobre o oceano, como a salinidade, a temperatura e a claridade da água.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG