China. Milhões de passageiros cruzam o país em semana de feriados

A China deve registar 550 milhões de turistas domésticos durante os próximos oito dias do Festival da Lua, também conhecido como o Festival do Meio do Outono e da temporada de feriados do Dia Nacional.

Começa na quinta-feira uma semana de feriados na China e, mesmo com a sombra da pandemia, milhões de turistas domésticos estão a percorrer o país para comemorar alguns dos dias mais importantes no calendário chinês. O Dia Nacional é já amanhã, 1 de outubro, e o confinamento dos meses anteriores parece ter fomentado o desejo de viajar.

A indústria do turismo do país diz que é provável que esta seja a temporada de férias "mais movimentada de sempre" desde o surto de covid-19, uma vez que até as viagens internacionais são agora permitidas, o que irá fortalecer ainda mais o consumo e a tão esperada recuperação económica pós-pandemia.

A operadora ferroviária estatal da China disse que são esperados 108 milhões de passageiros durante o pico da temporada de férias, que durará onze dias. O pico do fluxo de passageiros é já na quinta-feira, o Dia Nacional da China: estima-se que 13 milhões de pessoas viajem neste dia.

"Depois de mais de meio ano de trabalho de prevenção e controlo da epidemia, os feriados verão um verdadeiro 'movimento nacional', portanto, o significado para a indústria é evidente, e todos na indústria se prepararam para os feriados ", disse Xu Xiaolei, gerente de marketing da CYTS Tours da China, ao Global Times.

Desde o início das reservas de bilhetes de férias, que começaram a ser feitas no início de setembro, os cidadãos chineses têm procurado marcar viagens para esta altura.

A China deve registar 550 milhões de turistas domésticos durante os próximos oito dias do Festival da Lua, também conhecido como o Festival do Meio do Outono e da temporada de feriados que tem início um pouco antes do Dia Nacional, disse o Ministério da Cultura e Turismo.

Os voos domésticos também devem ultrapassar os níveis pré-covid, escreve o jornal.

A empresa de dados e análises globais de viagens Cirium enviou um comunicado ao Global Times em que apresenta uma estimativa de 164 700 voos domésticos durante este período, representando um aumento de mais de 11%, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Com a explosão de consumo esperada para quase "todos os setores", os especialistas dizem que o mercado de turismo em expansão deve impulsionar ainda mais a recuperação económica na segunda maior economia do mundo e injetar um novo impulso para a recuperação pós-pandemia mundial.

Recuperação total do turismo esperada para o Festival da Primavera

"A pandemia ainda é o maior desafio enfrentado pelo mercado de turismo", disse Benson Bao, gerente geral de uma agência de viagens que se dedica principalmente a viagens pela Europa, acrescentando que se a pandemia vier a ser controlada durante este outono-inverno, espera-se que a indústria do turismo doméstico alcance uma recuperação total em fevereiro do próximo ano, durante o Festival da Primavera da China.

No entanto, apesar da movimentação esperada, a vontade dos chineses em viajar durante esta temporada de feriados "diminuiu significativamente" em comparação com anos anteriores, de acordo com a investigação da Rong360 Jianpu Technology.

Nesse contexto, ainda vai demorar algum tempo para que o mercado de turismo recupere totalmente, e a tendência da pandemia no país e no exterior influenciará o desenvolvimento da indústria do turismo a longo prazo, concluiu o estudo.

"Ainda manteremos o número de turistas abaixo de 75% da capacidade máxima de lotação dos pontos turísticos", disse Xu Wanfu, chefe do departamento de turismo de Zhangye, uma cidade turística na província de Gansu, do noroeste da China.

Todas as atrações turísticas e os espetáculos na cidade estão a adotar medidas rígidas de prevenção de contágio da infeção.

O controlo de pessoas, a desinfeção frequente e a verificação da temperatura corporal ainda são "requisitos rígidos" das autoridades locais de turismo.

Enquanto as autoridades locais nas principais cidades se estão preparar para potenciais casos esporádicos da doença, alguns especialistas médicos acreditam que a China acumulou experiência substancial que lhe permite agora retomar as atividades sociais.

Viagens para o exterior continuam a ser desencorajadas

Yang Zhanqiu, vice-diretor do departamento de biologia de patógenos da Universidade de Wuhan, que observa de perto o trabalho de controlo da epidemia desde o início do surto de covid-19 na China, disse que os governos central e local estão totalmente preparados para lidar com emergências de saúde pública.

As experiências anteriores no tratamento de casos esporádicos fortaleceram a confiança pública em lidar com novos casos, especialmente porque não há registos de contágio local, disse Yang ao Global Times.

No entanto, a China ainda lida com o desafio de evitar infeções importadas, já que vários países, incluindo o Reino Unido e os EUA, registaram picos de novos casos nas últimas semanas, com a reabertura de escolas e empresas.

Tendo em conta a situação de pandemia fora da China, a suspensão do turismo externo ainda é necessária, já que o total de casos em todo o mundo ultrapassou os 32 milhões.

O Ministério das Relações Exteriores da China também lembrou os cidadãos, na segunda-feira, de que os chineses que viajam para o exterior devem ser cautelosos e não devem viajar a menos que seja necessário durante os próximos oito dias de feriados.

Mais Notícias