Cerca de 80% dos filipinos sentem-se mais seguros pela guerra antidroga de Duterte

Resultados de sondagem conhecidos esta segunda-feira

Um total de 81% dos filipinos sente uma maior sensação de segurança nas ruas desde o início da controversa "guerra contra as drogas" do Presidente Rodrigo Duterte, segundo uma sondagem publicada hoje.

Segundo a sondagem da consultora local Pulse Asia, 56% dos entrevistados assegurou estar "de acordo" e 25% "muito de acordo" com a afirmação de que as ruas estão agora "menos perigosas do que no ano passado devido à campanha contra as drogas ilegais".

Apenas 4% disse estar "em desacordo" e 0,2% "muito em desacordo", enquanto o resto expressou neutralidade em relação à polémica campanha que até à data causou mais de 7.000 mortos em todo o país.

A sondagem foi realizada em dezembro, em pleno auge da "guerra contra as drogas" antes de a mesma ter sido suspensa durante um mês em fevereiro.

O diretor geral da Polícia de Manila, Oscar Albayalde, celebrou os resultados da sondagem e afirmou que as autoridades vão continuar a sua "missão de erradicar as drogas ilegais e outras atividades ilegais" na capital das Filipinas.

Desde a sua chegada ao poder em junho, Duterte tem recebido duras críticas, em especial de Organizações não-governamentais e organismos internacionais, por conceder impunidade aos homicídios de alegados traficantes e toxicómanos sob a premissa de acabar com as drogas e o crime no país.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG