Câmaras de vigilância confirmam morte acidental de criança desaparecida em Espanha

Lucía desapareceu durante um jantar com os pais e o corpo foi encontrado na manhã seguinte, junto à linha do comboio. Polícia teve acesso a câmaras de vigilância

Os primeiros indícios recolhidos pela Guardia Civil espanhola confirmam a tese inicial das autoridades sobre o desaparecimento de Lucía Vivar, a menina de três anos que foi encontrada morta depois de ter sido vista pela última vez durante um jantar com os pais em Espanha.

A Guardia Civil admitira, depois de o corpo da criança ter sido encontrado junto à linha ferroviária na semana passada, que Lucía tinha morrido na sequência de um traumatismo na cabeça infligido por uma carruagem do comboio, depois de ter adormecido no chão após horas a vaguear perdida.

A criança desapareceu pelas 23:20 em Pizarra, Málaga, e começou imediatamente a ser procurada pela família, vizinhos e voluntários que se juntaram à polícia. O corpo foi encontrado pelas sete da manhã seguinte.

As primeiras análises forenses apontaram para morte acidental, tese que agora foi confirmada através de câmaras de vigilância: segundo o El País, os agentes viram as imagens gravadas pelas câmaras do operador da linha ferroviária, que se encontram a apenas 50 metros da estação nas imediações do local onde a criança estava com os pais. De acordo com fonte policial, nas gravações é visível a criança, que caminha sozinha pela linha do comboio em direção à localidade próxima de Álora, em cujo apeadeiro foi encontrada na manhã seguinte.

As mesmas câmaras gravam, minutos depois, um grupo de pessoas que realizam movimentos de quem está à procura de alguém na estação, entre eles os pais de Lucía.

Após ter tido acesso às imagens, a Guardia Civil decidiu manter a tese inicial da investigação, que conclui que a criança morreu vítima de um golpe acidental infligido pelo primeiro comboio da manhã.

O corpo da menina não apresentava outros sinais de violência e, no local, não há vestígios da passagem de mais ninguém. Lucía ter-se-á desorientando, acabando por morrer quando se encostou junto à linha do comboio.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG