Brasileiro condenado a 12 anos por envolvimento com Estado Islâmico

O brasileiro foi preso em 2014 quando planeava entrar na Síria a partir da fronteira da Bulgária com a Turquia

Um brasileiro foi condenado em Espanha a 12 anos de prisão, acusado de fazer parte de uma célula 'jihadista' chamada "Fraternidade Islâmica", que tinha ligações com o Estado Islâmico, noticiaram esta quarta-feira meios locais.

A agência Efe informou que se trata de Kaique Luan Ribeiro Guimarães, um jovem brasileiro que morava num subúrbio de Barcelona até ser preso, em 2014, quando planeava entrar na Síria a partir da fronteira da Bulgária com a Turquia.

O brasileiro e os outros integrantes do grupo têm entre 22 anos e 48 anos e pretendiam realizar atentados em pontos turísticos de Barcelona. Os membros da Fraternidade Islâmica também planeavam sequestrar uma pessoa e filmar a sua execução.

Em 2015 o programa semanal brasileiro Fantástico, exibido aos domingos na TV Globo, divulgou uma entrevista a famíliares de Kaique, que disse ter certeza de que ele não tinha envolvimento com terrorismo.

No mesmo trabalho, a Globo também falou com o promotor espanhol Javier Zaragoza que contradisse a versão da família do brasileiro afirmando que Kaique era "muito perigoso" e membro de uma célula do grupo extremista Estado Islâmico que doutrinava jovens na região de Barcelona.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG